77 anos da FAB nos céus do Brasil

77 anos da FAB nos céus do Brasil
janeiro 27 15:35 2018 Imprimir este Artigo
Publicidade

Baltazar Miranda Saraiva

A Força Aérea Brasileira (FAB) completou, no último dia 20 de janeiro do corrente ano, 77 anos de fundação. Sua criação deu-se com o então Ministério da Aeronáutica – atual Comando da Aeronáutica (COMAER)-, tendo como função controlar, defender e manter a integridade territorial do nosso país, tanto em terra como no ar.

A estrutura de controle do nosso espaço aéreo começou a ser institucionalizada em 1931, com a criação do Departamento de Aviação Civil (DAC), então subordinado ao Ministério de Viação e Obras Públicas, que permaneceu até a criação do Ministério da Aeronáutica, que passou a atuar nas frentes militar e civil.

Em 10 de junho de 1999 foi criado o Ministério da Defesa, que mesmo sendo uma instituição civil, tem como principal função a direção superior das Forças Armadas do nosso país, composta pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica militar.

Esse ministério, além das três forças armadas, possui vários órgãos que lhes são subordinados, a exemplo do Estado-Maior de Defesa, da Secretaria de Política, Estratégia e Assuntos Internacionais (SPEAL), a Secretaria de Logística, Mobilização, Ciência e Tecnologia (SELOM), Secretaria de Organização Institucional (SEORI) e a Secretaria de Estudos e de Cooperação (SEC). Integra ainda a estrutura desse Ministério, na qualidade de órgão subordinado, a Escola Superior de Guerra (ESG), centro de estudos de alto nível sobre defesa nacional.

A data natalícia de nossa querida Força Aérea foi comemorada em todo o Brasil, com destaque para o Gabinete do Comando da Aeronáutica (GABAER), que realizou uma cerimônia alusiva aos 77 anos da FAB, presidida pelo Major-Brigadeiro do Ar. Marcelo Kanitz Damasceno, em Brasília.

Para se conhecer a malha aérea brasileira não se pode prescindir de uma leitura sobre a vida do patrono de nossa Força Aérea – Brigadeiro do Ar Eduardo Gomes-, um dos fundadores do antigo Correio Aéreo Nacional (CAN), que uniu o país pelas asas da FAB.

Eduardo Gomes, também conhecido como o Marechal do Ar, foi duas vezes Ministro da Aeronáutica e candidato a presidência da República. Segundo o folclórico pátrio, um dos episódios mais interessantes da vida desse notável brasileiro foi a criação do docinho “brigadeiro”, um dos doces preferidos das crianças do nosso Brasil.

O doce foi criado na primeira candidatura do militar para presidente por admiradoras que, além de servir para angariar fundos para a sua campanha, a venda era acompanhada de um panfleto que dizia: “vote no brigadeiro, além de bonito é solteiro”.

Aqui na Bahia as comemorações estiveram sob o comando do coronel aviador José Henrique Kaipper, que está à frente dos destinos da FAB em nosso território. Essa organização é responsável pela campanha antissubmarina do Atlântico Sul, uma unidade aérea de patrulha que opera na Ala 14, o chamado Esquadrão Orungan (1º/7º GAV). O 1º/7º Grupo de Aviação (Esquadrão Orungan) realizou a passagem de comando e despedida da Ala 14, em Salvador (BA). Este Esquadrão será transferido para a Ala 12, no Rio de Janeiro (RJ).

A bordo da aeronave P-3 Orion os militares realizam a vigilância e a proteção de áreas marítimas e dos recursos naturais da Amazônia Legal e, de modo especial, da região pré-sal. Além disso, a aeronave apoia as atividades de busca e salvamento no Atlântico Sul sob responsabilidade do Brasil.

Muitos foram os momentos marcantes de nossa Força Aérea, como a participação na Segunda Guerra Mundial e a integração de algumas regiões do País, bem como a criação do berço da aviação nacional e as operações de resgates.

Em todos esses anos, desde a sua fundação, a FAB combateu na Segunda Guerra Mundial, desenvolveu novas tecnologias, integrou o País, foi reconhecida como responsável por um dos melhores controles de tráfego aéreo do mundo, modernizou suas aeronaves e equipamentos e atuou junto à população civil.

No ano do seu aniversário não podemos esquecer o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, datas que rememoramos, também, a memória do Pai da Aviação e patrono da Aeronáutica Brasileira, Alberto Santos Dumont, que assombrou o mundo ao voar num aparelho mais pesado que o ar.

As demais informações relativas à história da Força Aérea, encontram-se na página especial, criada pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), além do videoclipe que sintetiza a responsabilidade e atuação da instituição nos 77 anos desde a criação do Ministério da Aeronáutica.

Para continuarmos sendo referência para todo o povo brasileiro, não podemos esquecer que nossa querida Força Aérea enverga na mente e na alma do nosso povo os valores morais que integram o profissionalismo do seu pessoal, catalizador de uma Força moderna e sólida em seus princípios.

Aos seus soldados, praças e oficiais, prestamos nossas homenagens na data do natalício dessa força militar, a quem rendemos nossos mais sinceros agradecimentos, além de registrar que, em seu conjunto, são as asas que protegem o Brasil.

*Baltazar Miranda Saraiva é Desembargador, Presidente da 5ª Câmara Cível, membro da Comissão de Igualdade do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ/BA), Membro da ABI – Associação Bahiana de Imprensa, Membro da SOAMAR – Sociedade Amigos da Marinha e Vice-Presidente Social, Cultural e Esportivo da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES).

ver mais artigos

Sobre o autor

Editor
Editor

Editor, Gerenciador de Conteúdo.

Ver mais artigos

Nenhum comentário!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Adicionar um Comentário

Expresse aqui sua opinião comentando.