Juiza é indicada ao Prêmio Claudia 2010

setembro 30 07:48 2010 Imprimir este Artigo
Publicidade

Juiza é indicada ao Prêmio Claudia 2010

A primeira juíza negra do Brasil vai representar o estado em premiação realizada pela Revista Claudia

São Paulo, 29 de setembro de 2010 – A Bahia vai contar com uma representante no Prêmio Claudia 2010, principal premiação voltada para a mulher brasileira. A primeira juíza negra na história do Brasil, Luislinda Valois, é a indicada ao prêmio da Revista Claudia, que, neste ano, será realizado pela 15ª vez.

Candidata na categoria Políticas Públicas, Luislinda Valois ultrapassou as barreiras do preconceito para se tornar a primeira juíza negra no Brasil. Ela foi a primeira profissional da área a proferir uma sentença contra o racismo no país. Luislinda trabalhou no interior da Bahia até ser promovida, em 1993, para Salvador.

Combater o racismo dentro e fora da magistratura e tornar a Justiça acessível a todos são os seus desafios constantes. Ela reativou dezenas de Juizados Especiais em cidades da Bahia e criou e instalou a Justiça Itinerante, sala de audiência dentro de um ônibus que atende os bairros carentes de Salvador e Feira de Santana.

A juíza Luislinda Valois se junta a outras 14 indicadas ao prêmio, que contempla, além de mulheres que fazem a diferença nas áreas de Políticas Públicas, outras que participam nas categorias Ciências, Negócios, Trabalho Social e Cultura. Uma Homenageada Especial, reconhecida pelo conjunto de sua obra, também é eleita todos os anos.

É possível votar nas candidatas pelo site do Prêmio (www.premioclaudia.com.br) até o dia 30 de setembro. Além dos leitores, a própria redação de Claudia e uma Comissão de Notáveis, formada por dois representantes de cada quesito, também darão o seu voto.

Sobre o Prêmio Claudia

Com o propósito de valorizar exemplos de generosidade, de coragem e perseverança que existem na mulher brasileira, o Prêmio Claudia tornou-se uma referência para o público. É a maior e mais importante premiação da capacidade da mulher de transformar sua realidade com iniciativas originais que podem ser replicadas. Firmou-se como a grande celebração da força feminina no Brasil, além de ser um projeto assinado pela revista que é líder absoluta em seu segmento no país e na América Latina.

Celebrar a história de personagens que atuam nas mais diversas áreas e nas mais longínquas regiões do país é o grande objetivo da premiação, que, desde 1996, homenageia mulheres que fazem a diferença.

Em 2003, as candidatas foram agrupadas em cinco categorias: Ciências, Cultura, Negócios, Políticas Públicas e Trabalho Social. Ao todo, o Prêmio consagrou 70 mulheres, entre elas Fernanda Montenegro, Mayana Zatz, Luiza Helena Trajano, Nicette Bruno. Em 2009, foi criada a categoria Homenageada Especial, que premia uma mulher inspiradora pelo conjunto da obra e história de vida. No ano passado a atriz Bibi Ferreira foi contemplada com a homenagem.

  Article "tagged" as:
  Categories:
ver mais artigos

Sobre o autor

Editor
Editor

Editor, Gerenciador de Conteúdo.

Ver mais artigos

Nenhum comentário!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Adicionar um Comentário

Expresse aqui sua opinião comentando.