Varejo busca soluções contra fraudes

novembro 23 09:25 2010 Imprimir este Artigo
Publicidade

Varejo busca soluções contra fraudes

*Por Alex Yamamoto

Um assunto que preocupa grande parte dos empresários varejistas no Brasil são as fraudes. Lidar com esse problema é apenas o começo, se pensarmos que as fraudes representam uma peça de um problema mais abrangente, que são as perdas. A totalidade das perdas ocasionadas por uma ação fraudulenta não tem como ser medida, até que o caso seja investido e solucionado.

Grande parte das fraudes que resultam em perdas financeiras para as instituições de crédito ou de varejo está concentrada nas operações de crédito direto ao consumidor (CDC), nos cartões de crédito e débito e no financiamento consignado. No geral, as fraudes menores são cometidas por clientes comuns, que utilizam cheques antigos ou sem fundo, cartões roubados ou falsificados. Já as fraudes de maior peso financeiro são realizadas por quadrilhas especializadas em ataques às redes de varejo.

Podemos comprovar essas fraudes por meio de um recente levantamento divulgado pela Serasa Experian. O Indicador de Inadimplência do Consumidor apontou alta de 1,6% em setembro, na comparação com o mês anterior, representando a maior alta para o mês de setembro desde 2000 e reforçando a trajetória de algo desde maio deste ano. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, a inadimplência do consumidor cresceu 15,3%, representando o maior resultado desde março de 2009. Só de cartões de crédito, a inadimplência registrou alta de 2,5%, neste resultado.

Diante dos dados, vemos a necessidade do combate às fraudes. Além de ser a principal causa dos vultosos prejuízos ao setor varejista, as fraudes afetam diretamente a economia do País, reduzindo o lucro das empresas e aumentando as especulações no mercado financeiro.

Para combater esse perigo, os empresários do setor buscam soluções que aumentem a segurança da rede. Nestes casos, há cursos periódicos sobre prevenção a fraudes nas vendas para operadoras de caixa, e, em nível mais avançado, para vendedores, fiscais e gerentes. Outra opção é a criação de normas para o recebimento de cheques e dinheiro, o que evita a ocorrência de documentos falsificados grosseiramente.

Já para evitar as fraudes com os cartões de crédito, encontramos soluções específicas. Algumas chamam a atenção pela eficácia e altos índices de aprovação, entre elas estão as ferramentas de análise de crédito e a digitalização de documentos. A última possui um diferencial interessante por inibir as fraudes no próprio ponto de venda.

Com a digitalização, o varejista poderá bloquear a fraude na raiz, com as cópias falsificadas dos documentos. Hoje, a cópia preta e branca não é mais aceita, porém, não está imune da falsificação. Outro ponto específico é a presença de uma webcam para registrar a pessoa no momento da compra na loja. Nesse instante, se o cliente for um fraudador, possivelmente, abandonará a ação.

Conforme a informatização e a tecnologia avançam, todos os setores podem contar com soluções que apóiam e protegem os negócios. O setor financeiro é o mais cobiçado por fraudadores, porém a busca pela excelência na prestação de serviço deve começar nas operações internas da empresa, que resultará na imagem externa. A segurança e a eficiência trazem a fidelização dos clientes, o que no setor varejista representam a sobrevivência e o crescimento do negócio.
*Alex Yamamoto, consultor do segmento financeiro da Acesso Digital

  Article "tagged" as:
  Categories:
ver mais artigos

Sobre o autor

Editor
Editor

Editor, Gerenciador de Conteúdo.

Ver mais artigos

Nenhum comentário!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Adicionar um Comentário

Expresse aqui sua opinião comentando.