FRAUDE EM CARTÃO – Consumidor indenizado por fraude em cartão de crédito

FRAUDE EM CARTÃO – Consumidor indenizado por fraude em cartão de crédito
março 16 10:27 2011 Imprimir este Artigo
Publicidade

Consumidor indenizado por fraude em cartão de crédito

O consumidor Marcelo Mendes, de Brasília (DF), foi surpreendido por uma empresa de cobrança que lhe exigia R$ 2.506,00 referente à suposta dívida de dois cartões de crédito junto ao Banco IBI. Como o autor nunca teve qualquer cartão de crédito daquele banco, reclamou na empresa e mostrou que o cartão tinha sido expedido com base em documentos clonados.

Mesmo assim as cobranças persistiram e o consumidor, orientado pelo IBEDEC, recorreu à Justiça e obteve sentença onde o contrato de cartão de crédito foi anulado, assim como a dívida foi cancelada. O Banco IBI ainda foi condenado a indenizar o consumidor em R$ 3.000,00 a título de danos morais pela fraude e cobrança indevida.

José Geraldo Tardin, presidente do IBEDEC, destacou que “durante 2010 as fraudes superaram 5 bilhões de reais no comércio, conforme dados da SERASA e a tendência é que este número aumente ainda mais. Desde 2008 as reclamações só crescem, sendo que todos os dias recebemos consultas por e. mail de pessoas na mesma situação”

“As fraudes se intensificam nos períodos de maior apelo consumista, como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal e Carnaval, onde os golpistas aproveitam o maior volume de transações para tentar passar pelas análises de crédito das financiadoras”, comenta Tardin.

Serviço

O IBEDEC orienta todos os consumidores que estiverem na mesma situação, sobre como proceder:

– ao saber de fraudes com seus documentos e dívidas contraídas em seu nome, o consumidor deve registrar Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia, pois este documento vai gerar um procedimento investigatório pela Polícia Civil e também serve como prova perante terceiros da existência de clone de seus documentos.

– o consumidor que tiver os documentos furtados ou perdidos, também deve registrar Boletim de Ocorrência para se precaver de futuros clones e, se possível, publicar um anúncio nos classificados de jornais locais para comunicar a situação.

– nos bancos de dados como SERASA e SPC´s, é possível ao consumidor registrar informações sobre cheques, cartões e documentos furtados. É importante alimentar estes bancos, para que o comércio tenha ciência do fato e não venda para os fraudadores, evitando assim prejuízo para todos.

– o consumidor deve pedir o cancelamento do contrato feito em fraude diretamente ao agente financeiro, bem como a baixa da restrição de crédito em seu nome.

– caso o banco não responda ao pedido de cancelamento em até 30 (trinta) dias ou insista na negativação, o consumidor deve recorrer ao Judiciário, onde fará jus ao cancelamento do contrato e, conforme o caso, indenização por danos morais.

– As ações até de valor de até 20 (vinte) salários mínimos, podem ser propostas diretamente nos Juizados Especiais, sem necessidade de acompanhamento de advogado. As causas de valor de até 40 (quarenta) salários mínimos podem ser propostas nos Juizados, mas exigem a presença de advogado.

Para mais informações, favor contatar o Diretor do IBEDEC José Geraldo Tardin, pelo fone (61) 3345-2492 e 9994-0518.

IBEDEC – Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo
CLS Quadra 414, Bloco “C”, Loja 27 Asa Sul – Brasília/DF
Fone: (61) 3345-2492 e 9994-0518
Site www.ibedec.org.br – E-mail consumidor@ibedec.org.br

  Article "tagged" as:
  Categories:
ver mais artigos

Sobre o autor

Editor
Editor

Editor, Gerenciador de Conteúdo.

Ver mais artigos
  1. ANA CLÁUDIA SANTOS
    agosto 12, 01:50 #1 ANA CLÁUDIA SANTOS

    OLá! Gostaria de saber como proceder,pois tive meu nome e documentos usados para formalizar um cartão de crédito. Até hoje estou em estado de choque, porque a dívida está em 18.000,00. Diante dessa situação o que faço? É um cartão que já existe desde 2013 e só agora no mês de Agosto/14 descobri através de um telefonema.

    Reply to this comment
  2. Silvana Ribeiro de camargo
    julho 05, 16:52 #2 Silvana Ribeiro de camargo

    Oi, meu nome é Silvana fui fraudade com um cartão de crédito do Banco IBI, que eu nunca tive. Até constatar que o meu nome já estava no serasa com uma divida que eu nem sabia que existia. Eu moro no municipio de Iguape interior de SP; e não tenho como ir até esse Banco para resolver essa situação. Estou tentando resolver pelo telefone mais esta demorando muito, e eu preciso trabalhar, pois eu trabalho como autonoma e preciso do meu nome limpo o mais rapido possivel. Sera que vocês podem me ajudar?

    Reply to this comment
    • direitolegal
      julho 05, 22:18 direitolegal Autor

      Olá

      Não tiveste teus documentos furtados e ou extraviados? Na maioria das vezes ocorre desta forma….
      Pode, também, ter sido vítima de algum vírus de computador, em que pode ser que tenham lhe copiado seus dados pessoais(número de documentos, etc…).

      Com certeza, já fizeste o boletim de ocorrência, junto ao uma delegacia de polícia.
      Como você informa, que nunca sequer havia solicitado o referido cartão, deverás juntar o boletim de ocorrência a referida Instituição.

      Se conselho fosse bom, não se dava; porém, vou lhe dar um: tire tempo para fazer, tais procedimentos, pessoalmente, quanto mais tempo demorar para providenciar, mais tempo terás de prejuízo. Muitas vezes, somente, em juízo, se comprovam estes tipos de fraudes. abs

      Reply to this comment
  3. FERNANDA MARIA
    julho 02, 14:50 #3 FERNANDA MARIA

    ola meu nome e fernanda e o meu cartao de credito foi roubado antes de chegar ate mim,so depois de q chegou uma fatura no meu nome que eu fui saber q fui roubada. E agora o que faço para saber qm usou o meu cartao sera q o banco tem a gravaçao do saque q foi feito e sera q eles me sederiam isso?.

    Reply to this comment

Adicionar um Comentário

Expresse aqui sua opinião comentando.