DL-News2 146-x-85

Livro “Assassinato de Reputações”

No livro, Tuma Jr. descreve o que seria uma “usina de dossiês” encabeçada pelo PT contra adversários políticos e afirma que Lula, em sua época de sindicalista, colaborava com seu pai, Romeu Tuma, então delegado do Dops (Departamento de Ordem Política e Social), como informante da ditadura militar –segundo a obra, Lula usava codinome “Barba”. O livro ainda diz que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, teria admitido, na época do assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, a existência de caixa dois na prefeitura do município do ABC paulista para o financiamento de campanhas do partido.

Politica LULA Fumando

“Escrevi um livro, não fiz um inquérito, diz Romeu Tuma Jr. ao ser questionado sobre provas contra PT no programa Roda Viva

Quando você lê o livro “Assassinato de Reputações” , do delegado Romeu Tuma Junior, passa a ter outra visão dos nossos governantes. A consistência do conteúdo e as provas ali publicadas são um escárnio ao Estado Democrático de Direito. O livro não foi contestado e nenhuma ação  pesa contra o autor, em miúdos, quem cala consente!

https://www.youtube.com/watch?v=xmMnFVPZRqY#t=668

Relacionadas

Deixe uma resposta

Direitos Reservados © 2005-2014