Lojas já podem executar música sem pagar taxas ao Ecad

Lojas já podem executar música sem pagar taxas ao Ecad
novembro 09 12:09 2012 Imprimir este Artigo
Publicidade

Produtora Instore faz parceria com a Jamendo, de Luxemburgo, e viabiliza menor custo ao varejo

O ECAD – Escritório de Arrecadação e Distribuição de Direitos Autorais prevê uma arrecadação 15% maior este ano em relação aos R$ 150 milhões obtidos no ano passado. O valor será alcançado graças às taxas cobradas sobre as músicas executadas tanto lojas como supermercados em todo País. No segmento que abrange os grandes supermercados ou as redes do varejo o crescimento pode ser ainda maior: 18,7% em comparação ao valor obtido no ano passado.

Quanto mais o comércio conquista expansão e executa música nos pontos de venda, maior a cobrança das taxas ao setor, já penalizado com inúmeros tributos e impostos. De olho nessa oportunidade de mercado, a Instore, empresa com quase 20 anos de atuação, especializada na produção de rádio e TV corporativa firmou parceria com a Jamendo, uma das empresas globais líderes em conteúdo musical livre na internet, o chamado creative commons, sediada em Luxemburgo, na Europa.

Agora oferece ao mercado brasileiro uma ampla produção musical, sem a obrigatoriedade do recolhimento das taxas do Ecad. A Jamendo atua nos Estados Unidos e Europa, recebeu investimentos de fundos internacionais e atualmente faz parte da Music Matic, empresa especializada em áudio e vídeo, presente na Europa e na Ásia. Inicialmente a Instore oferece ao Brasil através da parceria um repertório com cinco mil músicas internacionais independentes.

A música executada é cobrada por metro quadrado das lojas. Com essa variedade o varejo pode reduzir os custos relativos ao pagamento de taxas por execução. Isso é possível porque os artistas que constam do playlist da Jamendo não fazem parte de nenhuma associação musical em qualquer país, mantendo uma relação de exclusividade com o site internacional.

No Brasil órgãos como o Ecad só podem cobrar direito autoral das associações que integram e compõem seu quadro societário, e consequentemente, as editoras associadas. O Jamendo é legal e gratuito graças às licenças Creative Commons. Elas autorizam a difusão e a distribuição (downloads, redes P2P, etc.) gratuitamente. São os artistas que escolhem este tipo de licença e, consequentemente, optam também por utilizar o Jamendo para promover e divulgar seus trabalhos. Maiores informações em: http://www.jamendo.com/pt

Vale lembrar que o ECAD foi investigado por uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito que aprovou no primeiro semestre deste ano relatório final pedindo o indiciamento de 15 pessoas, incluindo a superintendente da instituição, Glória Braga, por crimes de falsidade ideológica, apropriação indébita, agiotagem e crime contra a ordem econômica.

Sobre a Instore – Com quase 20 anos de atuação no mercado nacional, a Instore oferece soluções em TV e rádio corporativa em pontos de venda. Sua carteira de clientes conta com grandes varejistas como as lojas Riachuelo, Pernambucanas, C&A, Saraiva, Leader, Calçados Besni, Caedu; além de redes de hotéis como Ibis, Grand Mercure, Novo Hotel, Ibis, até fabricantes de computadores (Positivo).

  Article "tagged" as:
  Categories:
ver mais artigos

Sobre o autor

Editor
Editor

Editor, Gerenciador de Conteúdo.

Ver mais artigos

Nenhum comentário!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Adicionar um Comentário

Expresse aqui sua opinião comentando.