Justiça autoriza mulher a doar rim a pessoa de seu convívio

by Editor | 3 de julho de 2017 17:15

Foi expedido alvará para realização do procedimento.

 

A 9ª Vara Cível de Ribeirão Preto concedeu a uma mulher o direito de doar um de seus rins a uma pessoa de seu convívio. Foi expedido alvará para realização do procedimento, devido à urgência do caso, uma vez que a demora pode ser crucial para a sobrevivência de quem receberá o órgão.

Ao proferir a sentença, o juiz Alex Ricardo dos Santos Tavares declarou que “toda pessoa que esteja em pleno gozo de suas faculdades mentais e tenha condições concretas e autênticas de tomar por si próprio as decisões que lhe dizem  respeito tem o direito fundamental de dispor do próprio corpo da forma como bem entender, desde que não prejudique o direito de terceiros, não podendo o Estado, ressalvadas algumas situações bem peculiares, interferir no exercício desse direito”.

O magistrado ressaltou ainda que, pelo fato de se tratar de transplante feito a pessoa especifica, não há necessidade de inscrição na Lista Única de Transplantes.

Processo nº 1027633-13.2017.8.26.0506[1]

Endnotes:
  1. 1027633-13.2017.8.26.0506: https://esaj.tjsp.jus.br/cpopg/show.do?processo.foro=506&processo.codigo=E2000BJ8O0000

Source URL: http://www.direitolegal.org/primeira-instancia/justica-autoriza-mulher-doar-rim-pessoa-de-seu-convivio/