Homem que matou padre é condenado no Ceará

by Editoria | 11 de dezembro de 2009 11:46

Homem que matou padre é condenado no Ceará

O Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua condenou Raimundo Nonato Ferreira Arraes a 12 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, pelo crime de homicídio cometido por motivo torpe, contra o padre Francisco Veras Pacheco.

O julgamento, que foi presidido pelo juiz titular da 3ª Vara do Júri, José de Castro Andrade, teve início às 14h30 e terminou por volta das 20 horas desta terça-feira (08/12). A acusação foi patrocinada pelo promotor de Justiça Ricardo Machado e a defesa, pelo defensor público Emerson Castelo Branco.

Os outros dois acusados apontados pela denúncia do Ministério Público, Sílvio César da Silva e José Aécio de Jesus dos Santos, já foram julgados e condenados a 13 anos de reclusão.

Consta no processo que, quatro anos antes do crime, o padre passou a apresentar Raimundo Nonato, que à época tinha 21 anos, como seu filho biológico. Em 2000, a vítima iniciou a construção de uma casa na rua Mirtes Cordeiro, no bairro Bom Jardim, onde pretendia morar na companhia do réu. Durante as obras, os dois passaram a viver, provisoriamente, na residência de Aurilene Rodrigues de Assis, namorada de Raimundo Nonato, na mesma rua. O religioso estava afastado das atividades sacerdotais por motivo de saúde.

O crime ocorreu no dia 16 de outubro de 2001, por volta das 21h30. De acordo com os autos, dois homens chegaram, em uma moto, na residência de Aurilene de Assis. José Aécio dos Santos, que estava na garupa, entrou na casa e efetuou dois tiros à queima-roupa no padre Francisco Veras Pacheco, que morreu na hora. Em seguida, José Aécio fugiu na moto conduzida pelo mototaxista Sílvio César da Silva. No momento do crime, Raimundo Nonato estava no local, assim como Aurilene e o pai dela.

Segundo o depoimento de testemunhas, o acusado teria ordenado a morte do padre com o objetivo de herdar o patrimônio, constituído de vários imóveis.

Raimundo Nonato teve sua prisão preventiva decretada em dezembro de 2001, mas esteve foragido até o dia 29 de dezembro de 2003, quando foi capturado no município de Balsas, no Maranhão. Atualmente, ele está detido no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira – IPPOO 2.

Fonte: TJCE

Source URL: http://www.direitolegal.org/tribunais-estaduais/homem-que-matou-padre-e-condenado-no-ceara/