Casais em Conflito

Publicado por: redação
26/02/2013 02:59 AM
Exibições: 87

 

Por Suely Buriasco
Um casal em conflito promove grande confusão no lar, muitas vezes o transtorno é tão grande que se expande aos familiares dos cônjuges, aos amigos e, especialmente, aos filhos do casal.
À exemplo dessa realidade a novela Salve Jorge da Rede Globo tem apresentado cenas fortíssimas entre os personagens Celso, Antônia e Raíssa, vividos pelos autores Caco Ciocler, Letícia Spiller e Kiria Malheiros, respectivamente. Infelizmente problemas familiares desse nível acontecem comumente, merecendo reflexões.
-Conflitos conjugais são construídos diariamente pelo casal, sendo fruto da incompreensão e da comunicação deficitária. Pequenos problemas tornam-se grandes quando não são gerenciados desde o início. Bom ressaltar que ninguém entra em conflito sozinho e que ao eclodir representa a consequência de várias ações de ambos no decorrer do tempo.

-Muitos casais só se dão conta que as coisas realmente não vão bem, quando o conflito eclode e vira briga. Então cresce a adversidade e os cônjuges passam a competir quem é capaz de ferir mais um ao outro. Muitas vezes é um processo inconsciente, consequência das mágoas acumuladas que se expressam de súbito e, sem controle, podem chegar a atos totalmente adversos à personalidade de quem os pratica.
-O grande problema é quando essa competitividade se instala em relação aos filhos e a guarda passa a ser motivo de disputas acirradas na qual o bem estar das crianças não é preservado. Como na novela, armam-se discussões terríveis na frente da filha e em público, não respeitando nem mesmo o ambiente escolar dela. Não se trata de pais que não gostam ou não se preocupam com seus filhos, mas de seres humanos machucados que passam a gerir seus atos pelas emoções, descartando o bom senso.
-Crises conjugais são difíceis e por si só muito dolorosas, exigindo muito empenho para que não se transformem em sofrimentos ainda maiores e muitas vezes até irreversíveis. Afinal, difícil saber quais serão as consequências, agora e no futuro, na vida dos filhos que presenciam o desequilíbrio dos pais.
Para mim fica a mensagem de que agir levado por emoções negativas não é a melhor forma de lidar com os problemas e que, sobretudo, nos piores momentos de nossas vidas é que devemos buscar o equilíbrio.
www.suelyburiasco.com.br

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Categorias:
Tags: