Juíza Marielza Brandão Franco, condena plano de saúde Previna em R$10 Mil por danos morais

Condeno, ainda, a empresa acionada ao pagamento de danos morais no valor de R$ 10.000,00 (Dez mil reais), com juros de mora a contar da citação e correção monetária com termo inicial na data da publicação desta sentença, nos termos da Súmula 362 do STJ, até a data do efetivo pagamento.

Ler mais

Juiz Josefison Silva Oliveira condena Unibanco ( atual Banco Itau) em R$ 10 mil por danos morais

Diante do exposto, JULGO PROCEDENTE os pedidos do Autor, ao tempo que declaro a inexistência de relação jurídica entre o Autor e o Réu. Condeno, ainda, a parte Ré a indenizar o Autor por dano moral, na quantia de R$ 10.000,00 (dez mil reais) observados os princípios da proporcionalidade e razoabilidade, bem como a capacidade econômica das partes.

Ler mais

Juíz Josefison Silva Oliveira condena Hipercard e Unibanco em R$ 20 mil por danos morais

Ante o exposto, com fundamento nos dispositivos legais acima invocados e no artº. 269, I, do CPC, julgo PROCEDENTE EM PARTE os pedidos deduzidos contra os Demandados, UNIBANCO UNIÃO DE BANCOS BRASILEIROS S/A e HIPERCARD BANCO MÚLTIPLO S/A, condenando-os solidariamente a pagar ao Autor, a título de indenização pelos danos morais que lhes causaram, a importância de R$-20.526,00=(vinte mil quinhentos e vinte e seis reais), decorrente do bloqueio de seu cartão de crédito, sem sua prévia comunicação, por conta de mera irregularidade no preenchimento de cheque, ocasionando constrangimentos dentro do estabelecimento comercial do supermercado Bom Preço.

Ler mais

Juiza Marielza Brandão Franco condena VIVO em R$ 5 Mil por danos morais

E condeno ainda, o réu ao pagamento da quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), a título de indenização pelos danos morais sofridos pela parte Autora, com fulcro nos art. 269, I CPC, c/c ART. 6º, VI e art. 14 da lei 8.078/90, acrescidos de juros de 1% ao mês e correção monetária a contar da data da publicação desta sentença. Por força do princípio da sucumbência, condeno o Réu ao pagamento das despesas processuais e honorários advocatícios que ora fixo na conformidade do art. 20, § 3º CPC, em razão do zelo e cuidados profissionais em 10% (dez por cento) sobre o valor total da condenação.

Ler mais

Banco paga indenização por ter agido em flagrante desrespeito à Justiça

A 1ª Câmara de Direito Civil do TJ determinou que um banco indenize uma empresa por danos morais, em montante de R$ 35 mil, por ter descumprido ordem judicial que, expressamente, ordenara que a instituição financeira se abstivesse de inserir o nome de correntista nos cadastros negativos de crédito.

Ler mais

Citibank condenado por cobrança indevida

A 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis do Rio aumentou para R$ 4 mil a indenização por danos morais que o Citibank terá que pagar a um cliente que teve despesas indevidas lançadas em seu cartão de crédito.

Ler mais