Peeling mal feito gera 28 Mil de indenização

Justiça confirmou indenização de R$ 28 mil em favor de paciente que, submetida a sessão de embelezamento através de procedimento conhecido como “peeling”, sofreu graves sequelas, principalmente na região da face, com reflexos em sua autoestima e convívio social. O valor arbitrado servirá para ressarcir a mulher por danos morais e estéticos.

Ler mais

Clínica é condenada a pagar indenização por peeling malfeito

Ao julgar o recurso, o relator destacou em seu voto: “A recuperação prevista da pele era de 90 dias, quando os resultados deveriam começar a aparecer, porém, o que efetivamente ocorreu foi que, mesmo após 3 anos da aplicação do peeling, ainda permanecem alguns pontos de hipercromia e hipocromia em todas as áreas da face, ou seja, ainda aparecem as queimaduras abaixo da pele da face. O erro no tratamento foi evidente, o resultado não foi o esperado, e os danos ainda estão presentes, conforme apontou a perícia”.

Ler mais