Ford não consegue afastar indenização por acidente provocado por defeito de fabricação

Um homem entrou com ação judicial pedindo indenização por danos morais e materiais por causa de acidente ocorrido em janeiro de 2005, seis meses após a aquisição do carro, em rodovia no Rio Grande do Sul. O banco dianteiro do veiculo quebrou e reclinou. De acordo com ele, esse acontecimento foi responsável pela perda do controle do automóvel e a consequente colisão com uma árvore, causando perda total do veículo.

Ler mais

Ford indenizará casal que adquiriu Ecosport… e muitos problemas mecânicos

“Além de os constantes defeitos evidenciarem satisfatoriamente os transtornos suportados pelos autores, demonstram também o risco à vida e à integridade física dos ocupantes do veículo e de terceiros, visto que a existência de problemas relacionados ao sistema de freios e suspensão poderia ocasionar grave acidente de trânsito, o que, por sorte, não ocorreu”, analisou o desembargador Luiz Fernando Boller, relator da matéria.

Ler mais

O veículo estava na garantia e foi levado à concessionária onde e quando foi constatado um defeito no catalisador que foi substituído por outro.

O advogado afirma também que a resistência ao processo foi grande, pois, de forma voluntária, não houve intenção por parte da montadora em resolver a questão, mas que o processo judicial foi a maneira que o consumidor encontrou de resolver o problema e que está prevista na lei.

Ler mais